Prezado usuário. No momento, a JusLaboris passa por instabilidade na pesquisa, no acesso e no depósito de alguns documentos. Em breve, o funcionamento normal será restabelecido. Agradecemos pela compreensão.

Show simple item record

Artigo de periódico

O assédio moral no ordenamento jurídico brasileiro

dc.contributor.authorSoares, Fernanda de Carvalho
dc.contributor.authorDuarte, Bento Herculano
dc.date.accessioned2021-10-27T22:46:22Z
dc.date.available2021-10-27T22:46:22Z
dc.date.issued2014-04
dc.identifier.citationSOARES, Fernanda de Carvalho; DUARTE, Bento Herculano. O assédio moral no ordenamento jurídico brasileiro. Revista Fórum trabalhista: RFT, Belo Horizonte, ano 3, n. 11, p. 21-47, mar./abr. 2014.pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/20.500.12178/194711
dc.description.abstract[por] O assédio moral consiste em uma violência perversa, caracterizada por ataques repetitivos e cotidianos, visando a destruir a autoestima da vítima. A violência moral tem estado muito presente no ambiente de trabalho com vistas a livrar-se do empregado indesejado, fazendo-o afastar-se do emprego. Também chamado de mobbing, o assédio moral pode ocorrer por meio de ações, omissões, gestos, palavras, escritos, sempre com o intuito de atacar a autoestima da vítima e destruí-la psicologicamente. Pode ser praticado pelo patrão contra um empregado, por um empregado contra um colega de trabalho, ou ainda por um subordinado contra seu superior hierárquico, o que ocorre mais no funcionalismo público. Analisa-se o assédio moral sob a ótica o ordenamento jurídico pátrio. No Brasil já é possível encontrar diversas leis municipais e estaduais em vigor tratando do assédio moral, coibindo a sua prática no âmbito da administração pública, e prevendo penalidades para os assediadores. Além disso, encontram-se em tramitação alguns projetos de lei que buscam combater o assédio moral no ambiente de trabalho, seja transformando-o em crime, seja acrescentando-o às infrações previstas na Lei nº 8.112/90.pt_BR
dc.description.abstract[eng] Bullying consists of a perverse violence, characterized by repetitive and daily attacks, aiming to destroy the self-esteem of the victim. The moral violence has been very present in the workplace in order to get rid of unwanted employee, making him move away from the job. Also called mobbing, bullying can occur through actions, omissions, gestures, words, writings, always with the aim of attacking the victim’s self-esteem and destroy her psychologically. It can be practiced by the employer against an employee, by an employee against a co-worker, or by a subordinate against his superior, which occurs more in the civil service. This article aims to analyze the bullying from the perspective the national legal system. In Brazil it is possible to find various city and state laws in place dealing with bullying, coercing their practice within the public administration, and providing penalties for stalkers. In addition, there are some in the pipeline bills that seek to combat bullying in the workplace, whether turning it into a crime, either by adding it to the offenses covered by Law no. 8.112/90.pt_BR
dc.description.tableofcontentsDefinição e características do assédio moral: Modalidades do assédio moral no trabalho. Assédio moral vertical. Assédio moral horizontal. Assédio moral ascendentept_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofRevista Fórum trabalhista: RFT: ano 3, n. 11 (mar./abr. 2014)pt_BR
dc.subjectAssédio moral, legislação, Brasilpt_BR
dc.subjectRelação de trabalho, Brasilpt_BR
dc.subjectAssédio moral, Brasilpt_BR
dc.titleO assédio moral no ordenamento jurídico brasileiropt_BR
dc.type.genreArtigo de periódicopt_BR
dc.identifier.rvbisys1006659
dc.relation.ispartoflinkhttps://hdl.handle.net/20.500.12178/163796pt_BR

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record