Show simple item record

Artigo de periódico

O capitalismo flexível e a saúde do trabalhador: novos paradigmas e o problema da efetividade do direito

dc.contributor.authorMarques, Vinícius Pinheiro
dc.date.accessioned2021-08-05T23:15:08Z
dc.date.available2021-08-05T23:15:08Z
dc.date.issued2015-09
dc.identifier.citationMARQUES, Vinicius Pinheiro. O capitalismo flexível e a saúde do trabalhador: novos paradigmas e o problema da efetividade do direito. Justiça do trabalho, Porto Alegre, ano 32, n. 381, p. 52-71, set. 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/20.500.12178/190654
dc.descriptionApresenta gráficos sobre: a evolução dos acidentes de trabalho; acidentes do trabalho por região no ano de 2012; e motivos dos acidentes de trabalho no ano de 2012.pt_BR
dc.description.abstractHodiernamente as novas modalidades de trabalho, bem como suas formas de organização decorrentes dos novos processos dinâmicos de produção impostos pelas tecnologias, estão umbilicalmente ligadas à saúde do trabalhador. Os novos paradigmas econômicos, políticos e culturais vêm reestruturando o ciclo produtivo com vistas ao mercado globalizado. Essas transformações implicam em mudanças nas formas de gestão do trabalho e, consequentemente, afetam diretamente as questões que envolvem a relação entre saúde e trabalho e as condições de vida dos trabalhadores. Nesse contexto o problema da pesquisa residiu na seguinte questão central: em que diretrizes devem ser pautadas o Direito de modo que se assegure a efetividade da saúde do trabalhador? Nesse sentido, os objetivos consistiram em compreender que a saúde e a doença se referem a fenômenos vitais, sendo formas pelas quais a vida se manifesta, e visualizar que as experiências vividas pelos sujeitos interligadas com os ideais do meio social em que estão inseridos são fundamentais no processo de construção social da doença e da saúde. Para alcançar tal desiderato, foi utilizada uma pesquisa qualitativa, com método dedutivo e com técnica de pesquisa documental, onde foram consultados livros, artigos científicos, legislação e jurisprudência disponíveis em meio físico e eletrônico. Ao final da pesquisa concluiu-se que somente se terá uma concepção ampliada de saúde do trabalhador se esta for compreendida como um processo dinâmico onde se in terligam e interagem as condições laborais e de vida, ou seja, tudo o que compõe a história singular e coletiva nas múltiplas lógicas inscritas nesse processo. Para que o Direito seja efetivo na proteção da saúde do trabalhador deve ter assentado em suas bases normativas o reconhecimento de que processo doença-trabalho ocorre dentro e fora do âmbito produtivo e, fundamentalmente, as diferentes expressões de agravo à saúde se manifestam em diferentes épocas e espaços.pt_BR
dc.description.tableofcontentsQuadro contemporâneo: o capitalismo flexível -- Novas tecnologias: qualidade de vida ou qualidade de produção? -- Impactos do capitalismo na saúde do trabalhador -- Acidentes do trabalho e doenças ocupacionaispt_BR
dc.relation.ispartofJustiça do trabalho: ano 32, n. 381 (set. 2015)pt_BR
dc.subjectAcidente do trabalho, Brasilpt_BR
dc.subjectCapitalismopt_BR
dc.subjectDireito do trabalhopt_BR
dc.subjectDoença profissional, Brasilpt_BR
dc.subjectSaúde do trabalhador, Brasilpt_BR
dc.titleO capitalismo flexível e a saúde do trabalhador: novos paradigmas e o problema da efetividade do direitopt_BR
dc.type.genreArtigo de periódicopt_BR
dc.identifier.rvbisys1047694
dc.relation.ispartoflinkhttps://hdl.handle.net/20.500.12178/166122pt_BR

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record